Notícias
AnterioresPróximas


Ministério da Solidariedade e Segurança Social DESPREZA e INSULTA Doentes Fibromiálgicos05 Abril 2015
Após pedido de Audiência neste Ministério, com a finalidade de ser analisada e estudada a hipótese da entrada dos Doentes Fibromiálgicos como Crónicos e Incapacitantes, de acordo com a patologia já reconhecida, a APDF considera como indispensável que estes Doentes estejam inseridos na Tabela Nacional de Incapacidades, que nada tem a ver, com a possibilidade já prometida da sua entrada na Tabela de Funcionalidades, a qual nunca poderia financiar as horas que cada Doente teria direito na redução da sua actividade profissional.

Atendendo aos diversos graus de Incapacidade, sabendo nós que alguns Doentes podem mesmo conservar uma vida quase normal (a incapacidade pode atingir de 1 a 5 graus), após a observação dos mesmos numa das Juntas Médicas já prometidas específicas no Ministério da Saúde para esta patologia e constituída por clínicos devidamente preparados e informados para a mesma, não poderiam estes Doentes usufuir em termos práticos para a sua funcionalidade laboral, se não estiverem inseridos na Tabela por nós exigida, sob a responsabilidade da Segurança Social.

Para que interessa a estes doentes ter uma incapacidade de 10 ou 100%, se continuar a ser obrigado a trabalhar sempre na sua actividade máxima, não estando garantido o seu vencimento de acordo com a percentagem de incapacidade que lhe for atribuída?

A APDF tudo fará para que os Doentes Fibromiálgicos sejam integrados nesta Tabela Nacional de Incapacidade, de acordo com outras doenças crónicas já inseridas na mesma.

Uma grande percentagem destes doentes, principalmente os de grau máximo, não conseguiram aguentar as suas tarefas laborais, tendo sido ou despedidos pelas entidades patronais por falta de rendimento ou por vontade e incapacidade própria. Todos eles estão sem qualquer possibilidade de subsistência, valendo-lhe apenas as ajudas de familiares para aqueles que as têm. A maioria nem capacidade económica possuem para a compra dos tão necessários medicamentos. A desistência da vida é demasiado assustador como frequente! É obrigação da APDF não permitir que esta situação se mantenha!

Assim, a APDF considerou extremamente Ofensiva a forma como nos foi marcado o pedido de Audiência, com a indicação de que serão os Assessores do Senhor Secretário de Estado que nos vão fazer o favor de receber esta Associação, apenas para um "despachar" da situação em curso.

Foi com desprezo que nos sugeriram um pedido de Audiência à "Comissão Nacional de Revisão da Lista de Doenças Profissionais", com a indicação de que seria essa Entidade a mais conveniente para nos receber, atendendo à sua "competência específica de definir a Tabela Nacional de Incapacidades por Acidentes e Doenças Profissionais"!


Perante esta Atitude, desprezo e total desconhecimento sobre a Fibromialgia, doença já provada como estando ligada ao sistema neurológico e sistema nervoso central, nada tendo a ver com acidentes de trabalho, podendo ser, numa grande elevada percentagem de casos, originada por factores genéticos.

Querem brincar com o elevado sofrimento destes doentes?

A APDF de imediato respondeu no mesmo dia com uma Mobilização Geral de Doentes a nível nacional, a qual poderá ser presenciada na nossa Página do facebook, para todos aqueles que ainda conseguem deslocar-se, para o dia da Audiência, ou seja Dia 9 de Abril, pelas 15 horas, com prolongamento de uma Vigília, até que alguém, com poder de decisão se digne receber a APDF!

A APDF não tenciona desistir até que de uma vez por todas, seja dispensado todo o Respeito que a elevada dor permanente e incapacitante da maioria destes doentes seja finalmente reconhecida e respeitada!

Todos aqueles que tenham ainda capacidade para tal, vamos provar que a nossa DOR É REAL, sendo o maior sofrimento destes doentes terem sido obrigados a deixar de ser aquilo que, com muito gosto, foram toda a sua vida passada.

A APDF está ao lado de Todos os Doentes Fibromiálgicos deste país e NÃO PARARÁ a Sua LUTA até que a devida JUSTIÇA seja feita!





AnterioresPróximas

Desenvolvido por: Particula Digital