Notícias
AnterioresPróximas


A APDF de novo no Ministério da Saúde06 Julho 2005

Após cerca de 3 meses de um pedido de Audiência, a APDF foi finalmente recebida no Ministério da Saúde, pelo Excelentíssimo Senhor Dr. Nunes Abreu, assessor do Senhor Ministro da Saúde.


Verificamos que, finalmente, foi direccionada atenção para os problemas de todos os Doentes Crónicos do nosso país, na medida em que nos foi permitido ter conhecimento da tão falada e esperada Legislação, agora e mais uma vez confirmado o seu bloqueio e desaparecimento da mesma sob a responsabilidade do anterior Executivo.


Com data de 29 de Junho de 2004, houve necessidade deste Executivo, ao qual não podemos deixar de agradecer os esforços feitos, após sucessivas insistências desta Associação, em fazer o pedido de reenvio da mesma pelo seu autor, Dr. Alexandre Dinis.


Após a sua apresentação, foi-nos permitido fazer uma análise da mesma, com as respectivas propostas respeitantes à Fibromialgia para a sequência devida e futura aprovação.


A APDF teve oportunidade de apresentar as nossas mais prementes necessidades, de acordo com o estado da situação actual em que continuam a encontrar-se os Doentes Fibromiálgicos e a persistente recusa de aceitação da patologia e consequentes desrespeitos por alguns elementos da classe médica.


Assim, foi imediatamente aceite o pedido de um reenvio Urgente para todos os Centros de Saúde, no sentido de ser tomado conhecimento obrigatório da Circular Normativa Nº 12/DGCG, de 02/07/2004, no qual é reconhecida a Fibromialgia como Doença Crónica e Incapacitante.


Foi também aceite o nosso pedido a fim de serem tomadas providências no sentido de serem organizados Cursos de Formação sobre Fibromialgia, por todas as Administrações Regionais de Saúde do país.


De acordo com a Legislação apresentada e em estudo, foi considerado imprescindível para os Doentes Fibromiálgicos a atribuição da Isenção das taxas moderadoras, Comparticipação especial nos medicamentos e o Direito a 3ª Pessoa.


Foi-nos solicitado um levantamento dos graus de incapacidade dos Doentes Fibromiálgicos existentes no país, o qual será rapidamente efectuado e entregue no Ministério da Saúde.


De acordo com a informação transmitida pelo Excelentíssimo Senhor Dr. Nunes Abreu, toda esta situação será concretizada e devidamente legalizada, entre Setembro, Outubro do corrente ano.


Queremos Acreditar!!!



AnterioresPróximas

Desenvolvido por: Particula Digital