Notícias
AnterioresPróximas


Jasfarma apoia APDF11 Maio 2006





A seguinte notícia foi divulgada no site da JASFARMA:

"No âmbito do Dia Mundial da Fibromialgia, dia 12 de Maio, a Associação Portuguesa de Doentes com Fibromialgia (APDF) organiza uma concentração silenciosa de doentes frente ao Ministério da Saúde.

A APDF considera que existem direitos que ainda são negados aos doentes com fibromialgia, como seja o reconhecimento da sua existência como doentes crónicos e incapacitantes, de acordo com a aceitação existente a nível mundial.

A Associação pretende, com esta iniciativa, lançar o alerta de que «é altura de acabar com a aberrante situação da aceitação de uma patologia, sem a correspondente aceitação da existência de Doentes portadores da mesma. Chegou a hora de, não só mostrarmos ao país que somos mais de 350.000 Doentes, como existimos, somos seres humanos vivos e Doentes, com todos os benefícios a que, como tal, temos Direito!»

Mais informações sobre a Associação e sobre a acção de protesto que será levada a cabo dia 12 de Maio podem ser consultadas no site da APDF."

APDF insiste!11 Maio 2006
Excelentíssimo Senhor
Ministro da Saúde
Prof. Dr. António Correia de Campos

Excelência:


Tínhamos solicitado a Vossa Excelência uma Audiência, no sentido de nos ser dada uma imagem sobre o ponto em que estaria a situação e os trabalhos relativamente ao Enquadramento Legal dos Doentes Fibromiálgicos do nosso país e se algo haveria de novo sobre a possibilidade de uma avaliação do quadro de incapacidades destes Doentes, ou a possibilidade de ser encontrada alguma hipótese de ser ultrapassada a caricata situação existente.

Inexplicavelmente, fomos recebidos pelo Senhor Alto Comissário da Saúde, pelo qual fomos informados que não estaria a representar o Senhor Ministro da Saúde, e, como tal, sem competência para responder à questões que nos teria levado ao Ministério, na medida em que estariam fora do seu âmbito de trabalho.

Foi, mesmo assim, frutífera esta Audiência, graças à boa vontade encontrada e outros assuntos foram desenvolvidos.

Estando presente o Exmo. Senhor Dr. Nunes Abreu, o mesmo nada nos informou relativamente ao pretendido.

Perguntamos:

Não seria, no mínimo, delicado ser-nos informado que nada haveria adiantado em torno das questões por nós levantadas?

Continuamos a perguntar:

Em que ponto está o estudo e a situação dos Doentes Fibromiálgicos?

Solicitamos, pois, que a esta pergunta Alguém nos dê uma resposta amanhã, Dia Mundial da Fibromialgia, a partir das 15 horas.

Com os mais respeitosos e distinguidos Cumprimentos

Pel’A APDF

(Presidente da Direcção)
APDF recebida pelo Senhor Alto Comissário da Saúde11 Maio 2006
RESULTADO DA AUDIÊNCIA COM O
ALTO COMISÁRIO DA SAÚDE

Dia 8 de Maio


A APDF foi recebida pelo Exmo. Senhor Alto Comissário da Saúde, Prof. Dr. José Pereira Miguel. Estiveram também presentes a Senhora Enfermeira Ana Cristina Bastos e Dr. Nunes Abreu.

A delegação da APDF foi representada pela Presidente da Direcção e pelo Presidente do NAF (Núcleo de Apoio à Fibromialgia), Órgão pertencente à APDF e constituído por clínicos que constituem o Conselho Científico desta Associação.

Embora estando o Senhor Alto Comissário em representação do Senhor Ministro da Saúde, foi com estupefacção que fomos informados que não estaria dentro do seu âmbito de trabalho poder dar resposta às questões que deram origem ao nosso pedido de Audiência, ou seja o sermos informados de qual o ponto da situação relativamente aos trabalhos relacionados com o Enquadramento Legal dos Doentes Fibromiálgicos e como ultrapassar a lacuna existente pela ausência de uma tabela de incapacidades.

Sobre os assuntos dentro do âmbito da responsabilidade do Senhor Alto Comissário, vimos como positiva a receptividade encontrada. Foi pensado fazer uma proposta ao Coordenador do Programa Nacional Contra as Doenças Reumáticas e a hipótese de uma possível articulação mais estreita desta patologia, eventualmente através de Acções de Formação, assim como um estudo de um Plano de Actividades onde a Fibromialgia estaria incluída e a ser distribuída no plano anual do Serviço Nacional da Saúde.

Foi levantada a hipótese pelo Senhor Alto Comissário de propor à APDF fazer parte de um estudo epidemiológico sobre a patologia, algo que foi considerado por nós muito gratificante.

No que diz respeito à receptividade encontrada, podemos considerar frutífero o encontro, com uma nítida vontade de, dentro das competências inerentes às funções do Senhor Alto Comissário da Saúde, o Prof. Dr. José Pereira Miguel permitiu-nos sair com a sensação que algo de positivo poderá ser feito, embora não o principal e tão urgente que tanto nos preocupa.

Contudo, perguntamos:

Porque razão o Senhor Ministro da Saúde delegou no Senhor Alto Comissário poderes para receber a APDF, sabendo que o mesmo não poderia responder às questões que foram colocadas no pedido de Audiência por nós solicitado?

Porque razão esteve presente Alguém ligado ao Senhor Ministro da Saúde e dentro dos trabalhos que nos preocupam e que poderia ter respondido às questões levantadas, Dr. Nunes Abreu e não o fez?

Pelos nossos DIREITOS, todos juntos no nosso Dia Mundial!
A UNIÂO, mais do que nunca, faz parte integrante do nosso futuro!


AnterioresPróximas

Desenvolvido por: Particula Digital