Notícias
AnterioresPróximas


Normas de funcionalidade para as delegações APDF11 Julho 2015

1. Cada Delegação poderá ser criada com um número mínimo de três sócios, na qual poderão ser inseridos doentes carenciados, ou seja, que não possam cumprir com o pagamento de uma quota de colaboração.


2. Cada Delegação deverá ser composta, no mínimo, por
• um Líder
• um Secretário
• um Tesoureiro


3. O Líder deverá ser eleito por todos os membros existentes e com a sua aceitação, sem qualquer tipo de conflituosidade. O mesmo deverá permanecer nas suas funções durante o período mínimo de três meses, cumprindo as suas responsabilidades de orientação e respectivas actividades da Delegação. Ao fim desse tempo e mediante o mesmo processo de votação da maioria, poderá o Líder continuar as suas funções ou ser substituído por um outro sócio que demonstre possuir maior disponibilidade para o efeito. A APDF pretende, deste modo, não sobrecarregar um doente por tempo excessivo às suas capacidades inerentes à patologia. O prazer no trabalho e o bom relacionamento entre todos os seus membros deverá ser a tónica principal para que o mesmo se desenvolva dentro de um clima de Amizade e concretização dos trabalhos com o mínimo de esforço.


4. Cada Delegação terá como principal função a transmissão da informação de todos os dados recolhidos através da Sede pelo Líder, além de uma análise e auto ajuda entre todos os seus membros. Iniciativas diversas poderão ser programadas, inerentes a cada região onde estão inseridas. A APDF aconselha contactos diversos dentro dessas mesmas regiões, tentando conseguir para os Doentes regalias, acordos e donativos para as carências daqueles que não possuem capacidades económicas para conseguirem obter tudo aquilo que a doença lhes exige.


5. Cada delegação deverá programar regularmente encontros alargados a familiares, tendo como base de trabalho todas as informações sobre a patologia e como os fibromiálgicos podem ser ajudados. Não é fácil conviver com um doente fibromiálgico e deve dispensar-se toda a atenção possível aos mesmos, através de todos os dados que poderão ser recolhidos na página de facebook da APDF ou através de folhetos preparados pela sede para o efeito.


6. Competirá ao Secretário de cada Delegação a elaboração de uma acta correspondente a cada encontro, a ser enviada para a Sede, a fim de um melhor ajuste entre ambas, conseguindo-se dessa forma uma permanente coesão, informação e ajuda entre as mesmas.


7. Competirá ao Tesoureiro de cada Delegação manter actualizados os pagamentos das quotas dos seus membros, através de dados cedidos pela APDF, e tentar contactos com diversas empresas e entidades oficiais a fim de serem conseguidas ajudas para os Doentes da sua região.


8. Competirá ao Líder de cada Delegação programar as datas de cada encontro e prepará-lo com temas de interesse comum. Deve ainda manter-se em contacto directo com os Centros de Saúde da área a que pertence, através da distribuição de panfletos cedidos pela Sede, fornecendo aos mesmos o acompanhamento necessário a fim de que cada doente possa ser devidamente acompanhado e respeitado. Qualquer anomalia que possa acontecer entre um clínico e um doente fibromiálgico, deverá o caso ser exposto perante a Sede, a fim do mesmo poder ser directamente controlado e resolvido pela mesma.


9. Havendo um 4º elemento criar-se-á o cargo de Relações Públicas que terá por função tratar do:
• contacto com Centros de Saúde
• contacto com possíveis patrocínios
• contacto com pessoas públicas da região que possam associar-se à sensibilização para a fibromialgia



10. Nenhum dos elementos de qualquer Delegação poderá tomar iniciativas isoladas e autónomas sem previamente as colocarem a qualquer elemento dos Corpos Gerentes, o qual, por sua vez, se responsabilizará de o colocar em reunião plenária. Novas ideias, novas iniciativas serão sempre bem acolhidas pelos Corpos Gerentes da APDF, mas nunca sem serem as mesmas devidamente analisadas e, se for caso disso, distribuídas para todas as restantes Delegações. A UNIÃO deverá ser sempre a palavra-mote para qualquer trabalho de todos aqueles que pretendam colaborar com a APDF, só assim ficando capazes de ajudar os seus doentes, através de uma rigorosa interacção.


11. As tarefas desenvolvidas em qualquer Delegação da APDF serão 100% de trabalho voluntário e sem quaisquer interesses financeiros ou outros, não sendo admissível que se tirem dividendos desse "cargo" para si próprio ou terceiros.



documento em pdf:
https://drive.google.com/file/d/0ByA8ttbhI7BVS2ZGRWdoZjcyQ0U/view



AnterioresPróximas

Desenvolvido por: Particula Digital