Notícias
AnterioresPróximas


A APDF agradece à Plataforma Lisboa em Defesa do Serviço Nacional de Saúde12 Abril 2015

A APDF Agradece


Toda a disponibilidade encontrada na Plataforma Lisboa em Defesa do Serviço Nacional de Saúde, pela cedência de um carro de som disponível para todo o tempo em que se mantiveram os Doentes em frente ao Ministério da Segurança Social, assim como o Manifesto de Apoio enviado para os Doentes Fibromiálgicos.

Bem Hajam, Amigos!

https://scontent-cdg.xx.fbcdn.net/hphotos-xap1/v/t1.0-9/10006623_733609996755717_3044197132151120280_n.jpg?oh=14e57e230e1135d387d0e6627d57bf29&oe=55ADED84


https://www.facebook.com/641593649290686/photos/pcb.733611146755602/733610440089006/?type=1
A APDF agradece12 Abril 2015
A APDF AGRADECE:


Aos Deputados presentes junto a Nós, apresentados por ordem de chegada, com toda a sua simpatia e disponibilidade:

Representação do PCP, presente através do Deputado ligado à Saúde deste Partido - JOÃO NEVES

Representação do B.E. presentes através dos Deputados - JOSÉ SOEIRO E CRISTINA ANDRADE

Bem Hajam pela Vossa Presença e pelo carinho demonstrado perante so nossos Doentes!
O Benefício retirado de um Mau trabalho Jornalístico12 Abril 2015

Notícia Saída no Expresso

Uma notícia saída no Jornal Expresso sob a responsabilidade de Vera Lúcia, permitiu-nos descobrir que, através do entusiasmo sentido perante a Introdução da Fibromialgia há 11 anos atrás na Tabela Nacional contra as Doenças Reumáticas e Crónicas, nos tivesse tapado a visão e escapado pontos importantes e extremamente graves, que se mantiveram até agora.

Por isso, a APDF pede desculpa aos seus Doentes!

Na descrição da Doença, esta Circular está profundamente desactualizada no que diz respeito ao desenvolvimento das investigações e provas já devidamente formadas sobre esta patologia nos últimos anos de pesquisas.

Lamentavelmente foram mesmo todos esses pontos que foram aproveitados por esta jornalista. Ainda bem, conseguiu abrir-nos os olhos! Não podemos aceitar, contudo, que tenham sido escolhidas pessoas para a mesma publicação com um conceito também já ultrapassado e ofensivo para os doentes.

Faltou uma investigação sobre a patologia. Estamos a falar de uma doença que afecta cerca de 500.000 doentes!

Faltou coerência e informação actualizada. Os doentes Fibromiálgicos foram mais uma vez remetidos para conceitos mundialmente ultrapassados e que tanto os tem feito sentir-se rejeitados e humilhados na sua dor que está cientificamente provada que é orgânica e nunca psicossomática! Não é a depressão que provoca a Fibromialgia, mas sim o contrário!

Está já provado mundialmente que é uma patologia do foro Neurológico e do Sistema Nervoso Central.

Informamos todos os Doentes que a APDF tudo fará para que os conceitos inseridos na Circular Normativa Nº 12 de 02/07/2004 sobre as descrição da doença sejam urgentemente actualizados de acordo com o que mundialmente foi já provado cientificamente após essa data.

A notícia foi elaborada pelo caminho mais fácil e curto: ouvindo opiniões de pessoas que, comprovadamente ao longo dos últimos anos, não merecem credibilidade para todos aqueles que sofrem a dor real desta patologia! O único médico com uma opinião devidamente credível, foi a quem lhe foi fornecido menor espaço de opinião.

Tudo o resto extremamente grave e retirado de uma Legislação ainda em vigor, será tratado com urgência, nos Órgãos competentes.

Link correspondente a um Conceito actualizado de uma Reumatologista portuguesa:



https://youtu.be/FqDakMWngyE



Link Correspondente a uma Conferência de um médico Americano e ligado às Investigações sobre Fibromialgia:



https://youtu.be/jtc2JARVpPw




Concentração com Vigília de Doentes Frente ao Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Socia12 Abril 2015
A Nossa Luta foi desenvolvida em três partes.

Informamos a Conclusão da mesma.

TERCEIRA PARTE:


A noite foi para pensar e verificar, sem qualquer incômodo para nós, que afinal ainda estavam por resolver problemas graves em falta e de enorme valor.
Assim, pensamos recuar na nossa exigência, elaborando uma nova Proposta a ser apresentada neste Ministério.
Do Ministério da Saúde está praticamente garantido o Reconhecimento dos Doentes Fibromiálgicos, assim como a constituição de Juntas Médicas específicas SÓ para estes doentes e formadas por médicos devidamente habilitados cientificamente para poderem fazer uma avaliação da incapacidade de cada um.
Ao verificarmos que está apenas a FIBROMIALGIA sem quaisquer contemplações para a atribuição de Benefícios de Regime Especial, tudo fizemos e conseguimos uma nova Audiência hoje de manhã, com o Senhor Dr. Marco Almeida.
A APDF decidiu durante a Vigília efectuada e com o acordo total dos doentes presentes na mesma, alterar (para já) a exigência anterior e fazer uma segunda proposta.
Assim, pensamos que é muito importante garantir aquilo que as restantes doenças contempladas no Documento apresentado possuem como direitos adquiridos, solicitando para os Doentes Fibromiálgicos iguais contemplações.
Assim, na Audiência de hoje, dia 10, decidimos focar outros pontos para já muito importantes, solicitando a sua apresentação ao Senhor Secretário de Estado a fim de poder fornecer-nos a sua contemplação.
1º - Contemplação especial de medicamentos;
2º. - Isenção de taxas moderadoras;
3º. - Prorrogação do tempo de baixa por mais 18 meses;
4º. - Proteção Social especial.
A fim de melhor entenderem o que a APDF propôs, informamos que temos consciência de que estas regalias apenas poderão ser usufruídas depois de serem Reconhecidos os Doentes e serem constituídas as Juntas Médicas.
Propusemos que:
Fosse o Ministério da Solidariedade e Segurança Social a decidir a partir de que percentagem de incapacidade avaliada pelas futuras Juntas Médicas, no que diz respeito aos 3º e 4º pontos.
Com toda a dignidade e honestidade da APDF, não consideraríamos justo que fossem dados os mesmos benefícios a todos os Doentes, independentemente do seu grau de incapacidade. Quem mais estivar incapacitado, maiores serão os benefícios adquiridos.
O último ponto considerámo-lo indispensável para os doentes com incapacidade máxima.
Propusemos uma hora diária para os serviços domésticos destes doentes, ficando os mesmos com a possibilidade de obter financiamento para uma pessoa externa ao seu ambiente familiar.
A APDF acabou por considerar que a garantia deste pontos propostos seria algo mais importante para o momento em curso.
Informamos ainda que a Luta para a integração dos Doentes Fibromiálgicos na Tabela Nacional de Incapacidades será um objectivo a ser atingido numa meta imediatamente a seguir às que estão levantadas neste momento para serem aprovadas.
O Senhor Dr. Marco Almeida, comprometeu-se a apresentar esta nossa Proposta ao Senhor Secretário de Estado, entendendo que haveria possibilidade de contactar a APDF a fim de ser dada uma resposta ainda durante a próxima semana!
Vindo acompanhar-nos à porta este Senhor Assessor aceitou vir ao exterior do edifício e dar uma palavra aos doentes presentes. Ouviu-os na primeira pessoa e garantiu que tudo o que estivesse na sua mão seria feito. Com simpatia, despediu-se das doentes presentes com um beijo.
Foi assim que o nosso trabalho terminou esta etapa que formará um conjunto de muitas outras ainda a serem desenvolvidas.


AnterioresPróximas

Desenvolvido por: Particula Digital