Notícias
AnterioresPróximas


Exigência do DIREITO DE RESPOSTA à TVI18 Junho 2014
Amigos(as):

Aguardamos ainda Resposta ao Email abaixo transcrito:

À
Produção do Programa
"A Tarde É Sua",
Sob a Responsabilidade de
D. Liliana:


Bom Dia!

Como Presidente da APDF (Asssociação Portuguesa de Doentes com Fibromialgia), cumpre-me solicitar com a maior urgência possível o Direito a Resposta, referente à presença de um Osteopata, Dr. João Silva e sua acompanhante, D. Joana Lopes, dita Doente Fibromiálgica, os quais fizeram afirmações graves no que diz respeito à definição de uma patologia que deveria exigir maior respeito perante todos aqueles que sofrem dores no seu corpo altamente incapacitantes e que nos têm merecido grande Respeito desde 2002.

Infelizmente cada vez mais no nosso país a Fibromialgia é aproveitada para fins oportunistas e lucrativos. A começar pela classe médica que, não sabendo o que dizer ou fazer perante alguém que se apresenta à sua frente queixando-se de dores, é incluído neste quadro clínico por desconhecimento real e completo desta patologia. Principalmente médicos de um escalão etário mais elevado, recusam-se a pesquizar e investigar a realidade desta terrível doença, limitando-se a não sair de tudo aquilo que, no seu tempo, aprenderam na Faculdade...

Passo a descrever todos os pontos que me levam a fazer esta exigência, em nome de todos os Doentes que sofrem e tudo fazem para aproveitar uma informação que lhes possa aliviar as dores permanentes que sentem no seu corpo.

1º - A Osteopatia não está ainda regulamentada no sistema de saúde português. Passo a transcrever frases que confirmam esta afirmação:

- Associação de Profissionais de Osteopatia:

Têm como Objectivo - "Promover junto das entidades competentes a regulamentação da osteopatia, tendo em vista o seu reconhecimento, a regulamentação do ensino deste ramo do saber, a sua investigação científica e a sua integração no sistema de saúde".

- Federação Portuguesa de Osteopatia (onde o Dr. João Silva não está inscrito):

"Foi criada com o intuito de promover a boa prática osteopática. Por isso, contribui activamente para a definição e regulamentação da osteopatia e regulamentação da osteopatia em Portugal".

2º - A forma leviana e oportunista (sem conhecimentos profundos e científicos desta patologia, sendo aproveitadas frases para uma auto-promoção), pelo Dr. João Silva, como que um doente Fibromiálgico melhorasse com amor, carinho e abraços!... Sem acompanhamento dos fármacos indispensáveis para a melhoria da qualidade de vida destes Doentes, afirmação feita pela "doente" presente, que também afirma que, depois das sessões de osteopatia fica "sem dores para dois ou três meses"... Grave pela falsidade que esta afirmação representa na definição de um doente fibromiágico, que não é atacado por "irritabilidades" e "faltas de paciência"!...
Para estes doentes, estas definições podem ser aceites numa fase de melhor estado físico. No seu dia a dia, SOFREM de uma forma demasiado INCAPACITANTE, impedindo-os de falar, abrir olhos e, sem qualquer sinal de "mimo", procuram desempenhar, sem poder, as suas tarefas do seu dia a dia.

Um Doente Fibromiálgico não consegue vestir-se, calçar-se e posicionar-se como a D. Joana Lopes se apresentou! Muitos foram os Doentes que nos contactaram mostrando a sua revolta... Infelizmente outros, desesperados na sua procura de que alguém os ajude a retirar as dores que permanentemente sentem após uma habitual "via sacra" por vários médicos de diversas especialidades, até num bruxo acreditariam e que lhes aparecesse a dizer que lhes retirariam as dores, apresentando-se como alguém que lhes poderia melhorar a sua qualidade de vida!

A presença de um osteopata no Vosso programa a afirmar que pode melhorar as dores dos Doentes Fibromiálgicos é uma Total Falta de Respeito para com estes Doentes!

É da Obrigação da produção deste Programa não permitir que esta patologia seja tratada de uma forma tão LEVIANA, demonstrando que, também a coordenadora da Produção, desconhece a seriedade e a Complexidade desta Doença!

Assim, aguardo um Direito de Resposta por parte da APDF que representa estes Doentes, fazendo-se acompanhar por um clínico suficientemente esclarecido.

Sugerimos que nos acompanhe um Médico suficientemente credível, como seja o Prof. Dr. JÚLIO MACHADO VAZ!

Ficamos, pois, a aguardar um contacto Vosso para que esta situação possa ser devidamente esclarecida, impedindo o logro de doentes que, com certeza, se sentiram mal com a descrição das "limitações" que foram descritas.

Com os meus cumprimentos,

Fernanda Margarida Neves


AnterioresPróximas

Desenvolvido por: Particula Digital