Notícias
AnterioresPróximas


Reuniões em Lisboa temporariamente Suspensas28 Janeiro 2007

Atendendo a que tem vindo a ser demasiado incerta a frequência às Reuniões de
Lisboa, para onde elementos da APDF se têm deslocado há dois anos
propositadamente para ajudar, apoiar, esclarecer e informar os Doentes dessa
área do país, onde temos verificado haver enorme falta de esclarecimento e
desapoio em todas as áreas correspondentes a esta patologia, onde
lamentavelmente prolifera um estranho desapoio por parte de grande parte da
classe médica. Uma enorme e desajustada canalização para circuitos privados, com
um grave aproveitamento do desespero dos Doentes que a tudo recorrem em favor da
diminuição da sua dor, tem-nos dificultado o trabalho que achamos digno de um
país em que todos têm Direito à Saúde. A Fibromialgia em Lisboa, podemos
denunciá-lo após durante estes dois anos em que muitos Doentes ouvimos, faz
parte de um comércio muito rentável que muitos criaram.


Acordos feitos em troca de descontos, quando estes Doentes precisariam de
consultas muito, muito mais baixas. No Porto, para quem tem menos capacidades
económicas e todos os Doentes em geral, temos um médico da APDF que, em troca de
uma consulta sem limite de horário que pode ir até às duas horas, tem um custo
de 35 euros. Haverá algum médico em Lisboa que seja capaz de fazer o mesmo?
Solicitámo-lo! Procurámo-lo! Com Urgência! Temos conhecimento que médicos que se recusam a atender estes
Doentes nos estabelecimentos públicos, informando atendê-los exclusivamente nas
suas Clínicas privadas. Clínicas ditas terapêuticas e fisioterapêuticas criadas
sem a devida formação clínica ou conhecimentos devidamente especializados sobre
esta patologia prometem a cura... Os Doentes acreditam e, só quando não aguentam
o esforço económico são obrigados a desistir!... Medicinas alternativas crescem
cada vez mais também com as suas promessas de cura... Temos conhecimento de
muitos Doentes que conseguem reunir verba para o pagamento da consulta, mas têm
que esperar para poderem concretizar a compra dos medicamentos prescritos, a
maior parte deles desajustados, desnecessários ou excessivos.



Os Doentes de Lisboa estão MAL!... Desalentados, sentem-se abandonados e
insultados, sem esperança no acompanhamento clínico a que deveriam ter direito,
preferem iniciar uma auto orientação. Preferem não sair de casa e
auto-medicar-se, com todos os inconvenientes que temos assistido. Muitos
aprendem algo connosco, mas acaba tudo por aí, os médicos não dão continuidade
aos nossos apelos. Muitos têm já sido os Doentes que se deslocam
propositadamente ao Porto para serem assistidos nos Hospitais desta cidade. Uma
Doente acaba de ter que se deslocar ao Porto apenas porque, em situação de
elevada crise e após se ter dirigido às Urgências de Lisboa, em todas lhe foi
recusado aquilo que já é sobejamente conhecido para melhoria rápida nestas
situações: Aspergic por via intra-venosa com SORO!



Interrompemos para fazer um estudo para melhor ajudar os Doentes de Lisboa e
arredores. Como temos estado a trabalhar, consideramos "chover no molhado",
porque os Doentes, mal acompanhados e desinformados, não conseguem dar
continuidade a tudo aquilo que ouvem da nossa voz!



Temos o Orgulho de mencionar que temos mensalmente Doentes acabados de ser
diagnosticados na zona do Porto e são encaminhados pelos respectivos clínicos
para, a partir daí, se dirigirem a nós. São dezenas que temos junto de nós
mensalmente. Trabalhamos conjuntamente com os Hospitais e pelos mesmos e
sectores privados somos respeitados.

Nunca aderimos para nada em troca, além de um bom e esclarecido serviço clínico
por parte de toda essa classe. Estes, os verdadeiros e dignos Médicos, não
precisam de nada mais que a satisfação de uma realização profissional e humana
ao verificar a melhoria dos seus Doentes!



Precisamos de mais Médicos como estes! Procurámo-los! Para estes, BEM HAJAM por
existirem!

 



AnterioresPróximas

Desenvolvido por: Particula Digital